Concurso Tim Lopes
4ª Edição – Temática Especial

 

O drama dos meninos homossexuais vitimados pela exploração sexual comercial

No final de 2007, quando produziu reportagem sobre tráfico de pessoas, a jornalista Avelina Castro se deparou com a história de um adolescente levado do Norte do País para São Paulo. O caso chamou sua atenção para a necessidade de uma investigação aprofundada sobre o tráfico de meninos oriundos de famílias pobres e com orientação homossexual.

Foi assim que surgiu a pauta apresentada na 4ª edição do Concurso Tim Lopes para Projetos de Investigação Jornalística. Ao lado da repórter Jaqueline Almeida e da fotógrafa Shirley Penaforte, Avelina levantou diversos casos de adolescentes do sexo masculino que haviam sido traficados do Pará e explorados sexualmente nas ruas e calçadas do Rio de Janeiro e de São Paulo.

"Essa reportagem representou um grande aprendizado profissional e humano. O 'mergulho' nessa dura realidade permitiu a reflexão sobre muitos valores e situações que estão colocadas em nossa sociedade, mas para as quais comumente não costumamos dedicar atenção. Além disso, no jornalismo diário o tempo corre muito rápido e as reportagens são produzidas em uma velocidade que desafia esse processo de reflexão. Por isso, avalio que foi muito relevante desenvolver uma investigação de grande fôlego, podendo discutir o tema sob diversos aspectos, ouvindo um grande número de fontes e verificando in loco a situação destas crianças e adolescentes", analisa Avelina.

Durante a apuração, as repórteres sofreram diversas ameaças: tiveram o carro fechado por um dos seguranças do tráfico, foram seguidas durante a noite no trânsito e expulsas de alguns pontos de exploração. No entanto, de acordo com Avelina, a situação mais grave ocorreu ao buscarem entrevistar um garoto em um edifício usado para alojar adolescentes paraenses vítimas do tráfico: dois seguranças do esquema aguardavam as jornalistas no corredor do apartamento. "O clima foi bastante tenso", conta.

Avelina acredita que o resultado final do trabalho compensou todos os riscos. "A polícia conseguiu prender, dias depois, três travestis acusados de agenciar adolescentes para as rotas de tráfico Belém-São Paulo e Belém-Goiás, ambas denunciadas pela reportagem e ainda desconhecidas pela polícia. Autoridades judiciárias locais também se manifestaram positivamente com relação à reportagem, assim como ONGs que atuam no enfrentamento ao tráfico", comemora.

A série com cinco reportagens, intitulada Traficados, explorados e invisíveis, foi publicada no Jornal da Amazônia e no jornal O Liberal entre os dias 02 e 06 de novembro de 2008.

Vejas as imagens da reportagem aqui

 

Patrocínio