Infância e Juventude

Visão Mundial desenvolverá diagnóstico sobre atendimento socioeducativo a adolescentes e jovens

De acordo com o último levantamento da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, órgão do Ministério dos Direitos Humanos, existe no Brasil um número total de 25.929 adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em atendimento socioeducativo nas unidades voltadas à restrição e privação de liberdade.

Em Brasília, agência da ONU apoia festival de cinema e gastronomia sobre movimentos migratórios

Chega a Brasília o festival Cine MigrArte Mais Cinema Menos Muros, que promoverá exibições de curtas-metragens, debates sobre audiovisual e trocas gastronômicas. Filmes produzidos no Distrito Federal e fora do Brasil serão apresentados em diferentes localidades, em sessões mensais até agosto, sempre aos sábados das 16h às 22h. Evento tem o apoio institucional da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR)

Campanha 12 de Junho - Dia Mundial e Nacional contra o Trabalho Infantil

De olho nos altos índices brasileiros, o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI) lança, no dia 12 de junho, uma campanha de combate as piores formas de trabalho infantil. Sob o lema “Não proteger a criança é condenar o futuro”, a ação do FNPETI busca sensibilizar e mobilizar a sociedade brasileira para o tema, e marca o dia mundial e nacional de combate ao trabalho infantil.

Entidades do esporte assinalam compromissos de combater o abuso sexual

As duas principais entidades do esporte, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), vão criar canais públicos de denúncias para que jovens atletas relatem casos de abuso sexual. Essa e outras medidas foram anunciadas na última terça-feira (15), durante a audiência pública que discutiu o abuso sexual infantil no esporte, na Câmara dos Deputados.

Novo vídeo da Campanha Defenda-se celebra os 4 anos do projeto e fortalece as mobilizações pelo 18 de Maio

Com linguagem acessível e reformulada, o novo vídeo contribui para que as crianças aprendam a estabelecer limites nas relações com outras crianças e com adultos, identificando toques/carinhos que são legais de receber e aqueles que podem configurar abuso; a campanha ainda encoraja meninos e meninas a denunciarem situações de violação de direitos