Arquivo: 
Download pdf (1.29 MB)
Realização: 

ANDI e  Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Piores Formas de Trabalho Infantil - Um guia para jornalistas
Ano: 
2007

Apresentação

Segundo recente pesquisa de opinião pública do Ibope, realizada em 2006 como ação do Programa de Comunicação para a Erradicação das Piores Formas de Trabalho Infantil, a sociedade brasileira tem a percepção de que a criança desenvolve-se melhor quando estuda e brinca.

No entanto, muitas pessoas não têm a clareza de quão prejudicial o trabalho precoce é, sobretudo quando meninos e meninas exercem atividades nas chamadas piores formas de trabalho infantil, aquelas que são perigosas, penosas e insalubres, ou quando são explorados em atividades ilícitas.

O Programa de Comunicação para Erradicação das Piores Formas de Trabalho Infantil foi realizado pela Agência de Notícias dos Direitos da Infância (ANDI) em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Desenvolvido no marco de uma Agenda de Trabalho Decente, onde o Programa de Duração Determinada para Erradicação das Piores Formas de Trabalho Infantil representa um eixo estratégico de destaque, o projeto é um reconhecimento do crescente papel da imprensa brasileira em qualificar o debate público sobre as questões centrais para a agenda social – neste caso, as piores for mas de trabalho infantil, suas causas e conseqüências e a necessidade de eliminá-lo, conforme determina a Convenção 182 da OIT, ratificada pelo Brasil em 12 de setembro de 2000.

Publicado como uma das ações prioritárias do programa de comunicação, o presente livreto é um convite para que profissionais das redações de todo o país contribuam, de forma mais efetiva e sistemática, para a promoção do debate sobre essa questão junto à sociedade e ao poder público. Resultado da contribuição de jornalistas de diversos veículos, que construíram as recomendações aqui publicadas, este guia sistematiza uma demanda da própria imprensa: a necessidade de diversidade de fontes de informação. Nossa expectativa é que os efeitos práticos desta iniciativa sejam refletidos em novas conquistas para o Brasil na prevenção e erradicação das piores formas de trabalho infantil.