Arquivo: 
Download pdf (1.02 MB)
Realização: 

Esta publicação é uma realização da ANDI e do Projeto Criança e Consumo do Instituto Alana.

Infância & Consumo: estudos no campo da comunicação
Ano: 
2009

Apresentação

O impacto da mídia sobre o desenvolvimento infantil é um tema mais atual do que nunca. Crescem vertiginosamente o volume e a velocidade de informações em circulação, ao mesmo tempo em que se multiplicam os canais de acesso a esses diferentes conteúdos. Nesse contexto, crianças e adolescentes são, quase que constantemente, instigados a olhar e a perceber o mundo a partir da visão proposta pelos meios de comunicação.

Essa forte presença da mídia na vida social e cultural é uma característica central dos nossos tempos. Em tal medida, não pode ser relegada a segundo plano no âmbito das políticas públicas – seja no que se refere ao estímulo à produção de conteúdos de qualidade, seja na adoção de medidas que visam proteger crianças e adolescentes dos impactos nocivos do material veiculado. Infelizmente, o quadro brasileiro registra um grave déficit em relação a ambos os aspectos – de maneira geral, resultante da histórica omissão do poder público e da resistência das empresas do setor quanto à adoção de marcos regulatórios adequados.

Ao longo do século XX, pesquisadores de várias partes do mundo foram responsáveis pela consolidação de um vasto patrimônio de conhecimento sobre as interfaces do relacionamento da infância com a mídia e a cultura de massa. Estudos nas áreas de comunicação, da sociologia, da psicologia e da educação, por exemplo, nos possibilitam transitar hoje com significativa segurança nesse território. Um sem-número de pesquisas aponta para os potenciais efeitos danosos da mídia – por exemplo, enquanto fator de estímulo a comportamentos violentos e discriminatórios, a uma prática sexual pouco responsável e ao consumismo entre as crianças. Em contrapartida, grande número de investigadores também vem coletando evidências sobre o relevante papel que os meios de comunicação podemdesempenhar em um processo de formação cidadã de garotas e garotos.

É nesse contexto que se insere a presente publicação, iniciativa da ANDI (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) e do Projeto Criança e Consumo do Instituto Alana. Reunindo 11 artigos redigidos por especialistas e por alunos de graduação, as páginas a seguir perpassam três grandes temas que mobilizam depesquisadores a tomadores de decisão: Marketing, Publicidade e a Construção do Público Consumidor Infantil; Programação Infantil de TV e seu Impacto sobre as Crianças; e A Mídia no Contexto Educacional.

De um lado, os especialistas oferecem uma visão panorâmica do debate em questão; de outro, os estudantes apresentam, em seus artigos – desenvolvidos em conjunto ou com o apoio de seus orientadores –, alguns dos principais resultados de TCCs (Trabalhos de Conclusão de Curso) defendidos em instituições públicas e privadas de ensino superior, localizadas em várias regiões do Brasil.

Graças a uma parceria estratégica entre a ANDI e o Instituto Alana, os jovens autores receberam bolsas de estudo para desenvolver suas pesquisas no âmbito do InFormação – Programa de Cooperação para a Qualificação de Estudantes de Jornalismo, mantido pela Agência com o apoio do FNPJ – Fórum Nacional dos Professores de Jornalismo.

Ao conceder essas bolsas, a intenção foi estimular a produção de trabalhos que abordassem a intersecção entre os temas criança, consumo e mídia. Os artigos aqui compilados representam, portanto, a culminância de um processo de aprendizagem desses estudantes, ao mesmo tempo em que destacam resultados preliminares de investigações que, esperamos, venham a contribuir para o fortalecimento do debate sobre as responsabilidades dos meios de comunicação na construção de uma sociedade orientada pela garantia e o exercício pleno dos direitos das crianças e adolescentes.

Tags: