28 de Outubro de 2015
Para especialistas da ONU, tráfico humano só vai acabar com rotas legais de acesso a países

Dois especialistas em direitos humanos da ONU sobre os migrantes pediram à União Europeia no dia 23 de outubro para abrir caminhos seguros e regulares para os deslocados.

A opinião foi publicada em uma carta aberta assinada pelo relator especial das Nações Unidas sobre os direitos humanos dos migrantes, François Crépeau, e pelo presidente do Comitê da ONU sobre a Proteção dos Direitos dos Trabalhadores Migrantes e de suas Famílias, Francisco Carrión Mena.

Nela, eles demonstram uma “preocupação profunda” com a decisão do Conselho de Segurança da ONU de permitir que a União Europeia realize inspeções, interrupções e até mesmo use a força contra barcos ao longo da costa da Líbia que apresentem evidências de que estão sendo utilizados para contrabando de migrantes.

“A cooperação internacional é certamente necessária para combater o crime organizado relacionado a essas atividades, mas a solução do Conselho de Segurança e da União Europeia errou o alvo”, afirmaram os relatores.

Segundo os especialistas, a decisão mostra “ingenuidade” por parte dos Estados-membros que aprovaram a medida e não soluciona a questão, apenas desloca a atividade dos contrabandistas. “Países só podem efetivamente acabar com o contrabando quando tomarem o mercado”, acrescentaram.

Fonte: ONU Brasil

 

Patrocínio
Petrobras