06 de Dezembro de 2016
Evento discute fortalecer pautas de interesse das mulheres no Congresso

O combate à violência e a elaboração de uma proposta de agenda de interesse das mulheres para o Congresso Nacional estarão em debate no seminário “Mulheres no Poder: Diálogos sobre Empoderamento Político, Econômico e Social e Enfrentamento à Violência”, que será realizado de 13 a 15 de dezembro em Brasília.

Organizado pela Procuradoria Especial da Mulher do Senado Federal, em parceria com o Banco Mundial e a ONU Mulheres, o encontro reunirá legisladoras, legisladores, representantes dos setores público e privado, entidades do movimento organizado de mulheres e organismos internacionais.

De acordo com a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), procuradora especial da mulher do Senado, a intenção da bancada feminina é divulgar iniciativas legislativas em análise no Congresso e colher propostas dos movimentos de mulheres para fortalecer a ação da bancada. “Queremos encerrar 2016 com sugestões ao Parlamento brasileiro de compromisso pela manutenção e aumento dos direitos das mulheres em 2017”, explicou.

“Precisamos fazer avançar a agenda de direitos das mulheres brasileiras, na sua diversidade, garantindo o aumento da participação política delas nas tomadas de decisão, enfrentar as desigualdades de gênero e raça que se acentuam nas crises econômicas e incentivar mais compromisso das autoridades e instituições com as políticas para as mulheres e orçamento para as políticas públicas”, afirmou Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

Segundo Martin Raiser, diretor do Banco Mundial no Brasil, a legislação brasileira em defesa dos direitos das mulheres e da igualdade de gênero está entre as mais avançadas do mundo. “Mas muito ainda precisa ser feito para fazer valer a lei, a começar por uma maior participação de mulheres nos parlamentos, onde as brasileiras ainda possuem baixa representação quando comparadas a outros países da América Latina”.

Para Raiser, “a igualdade de gênero, enquanto direito humano e política de desenvolvimento sustentável, é compromisso do Banco Mundial, que tem apoiado a Procuradoria Especial da Mulher do Senado Federal e da Câmara dos Deputados em seus esforços para promover uma legislação que leve em conta as questões de gênero e o seu monitoramento”.

O encontro será dividido em quatro painéis temáticos onde serão discutidos indicadores de violência contra a mulher, por meio de experiências nacionais e internacionais de Observatórios de Monitoramento da Violência de Gênero; a presença das mulheres no universo político; o empoderamento feminino no setor privado; e a pauta de reivindicações do movimento organizado de mulheres e entidades do terceiro setor.

Uma palestra sobre orçamentos sensíveis a gênero, na qual serão conhecidas iniciativas referentes à dotação eficiente de recursos públicos e transparência na prestação de contas em favor da equidade gênero, encerrará o evento.

Todas as mesas terão a presença de parlamentares, mediadoras(es) e relatoras(es), que deverão sistematizar a discussão de cada painel e produzir o documento final, a ser apresentado às lideranças do Congresso Nacional em favor da promoção do empoderamento feminino em todos os setores da sociedade.

Serviço

Solenidade de abertura – O seminário terá início no dia 13 de dezembro (terça-feira), às 19h, no Museu da República.
Na oportunidade, entidades e órgãos promotores, autoridades e lideranças darão boas-vindas às delegações. A abertura do evento também será palco para o lançamento de quatro livros de mulheres estudiosas do tema de igualdade de gênero e empoderamento feminino.

Após o ato, ocorrerá a premiação do concurso de vídeos por celular “Um minuto contra a violência”, promovido pela Comissão Permanente Mista da Combate à Violência contra a Mulher. A cerimônia será encerrada com uma apresentação cultural para celebração e congraçamento entre participantes.

Os trabalhos dos painéis ocorrerão nos dias 14 e 15 de dezembro no Auditório Petrônio Portella do Senado Federal, nos períodos da manhã e da tarde. A programação completa pode ser acessada na página do seminário: www.seminariomulheresnopoder.com.br.

Fonte: ONU Brasil

 

Patrocínio
Petrobras