09 de Agosto de 2016
Campanha Defenda-se alerta para violência sexual contra crianças e adolescentes durante o período dos jogos olímpicos no Brasil

Em grandes eventos como as Olimpíadas Rio 2016, com o aumento da presença de turistas no Brasil, os riscos de violações de direitos humanos de meninos e meninas se intensificam, especialmente em relação à violência sexual. A fim de promover a autoproteção e orientar diretamente as crianças com idade, entre 5 e 11 anos, sobre como pedir ajuda nesses casos, a Rede Marista de Solidariedade, por meio do Centro Marista de Defesa da Infância, disponibiliza a série de vídeos da Campanha Defenda-se.

 

Dados do Disque 100 revelam a importância de toda a sociedade fortalecer as mobilizações neste período. Apenas em 2015 - em um ano sem eventos mundiais - o serviço de denúncia registrou 80.437 violações de direitos de crianças e adolescentes, das quais 17.583 foram de violência sexual. A maior parte dos casos referem-se a meninas e meninos de 4 a 11 anos (40%), seguidos por crianças e adolescentes de 12 a 17 (31%) e de 0 a 3 (16%).

 

Pensando na importância de orientar sobre o assunto, no site da Campanha Defenda-se estão disponíveis para download materiais educativos sobre autodefesa de crianças contra o abuso e a exploração sexual, além de dez vídeos em diferentes linguagens (LIBRAS, áudio-descrição, legendas em português, inglês e espanhol), que também podem ser ouvidos por meio de spots de 30 segundos para rádio.

 

“Acreditamos que por meio dos vídeos a criança consegue perceber no próprio dia a dia em quais situações está mais vulnerável, e que ações pode tomar para se prevenir da violência sexual, lembrando que sempre deve contar com um adulto de confiança. Além disso, educadores e profissionais que atuam no Sistema de Garantia de Direitos podem utilizar o material como forma de abordar o tema”, diz Vinícius Gallon, coordenador da campanha Defenda-se.

 

Todo o conteúdo dialoga com as crianças oferecendo orientações, tais como: usar pulseirinha de identificação com nome completo e contato dos responsáveis; estar sempre acompanhada de um jovem/adulto responsável e de confiança da criança; combinar com os pais ou responsáveis um local de referência, caso se perca; evitar ficar sozinho/a em locais escuros e que pareçam perigosos; se algo estranho acontecer, a criança deve contar para uma pessoa de confiança, discar o número 100 ou procurar o Conselho Tutelar, quando possível.


A Rede Marista de Solidariedade acredita que se bem informadas, as crianças podem ser agentes importantes na quebra deste ciclo de violência. “O objetivo do site é democratizar o acesso aos materiais da Campanha Defenda-se a todos que desejam promover algum tipo de mobilização de enfrentamento à violência sexual de crianças e adolescentes”, afirma Gallon.

 

A série de vídeos em suas diferentes linguagens está disponível no site do projeto, juntamente com documentos de referência sobre o enfrentamento à violência sexual e materiais para mobilização do tema nas mídias sociais: www.defenda-se.com

 

Os temas das animações são:

1 – Não tenha medo nem vergonha de se defender -

2 – Proteja sua imagem

3 – Não aceite carona de estranhos

4 – Não dê informações pessoais a quem você não conhece

5 – Conheça e proteja o seu corpo

6 – Não aceite dinheiro ou presente em troca de carinhos

7 – No carnaval e nas férias, fique mais atento com sua autodefesa -

8 – Conheça e acesse os canais de denúncia -

9 – Identifique quais carinhos são bons e quais são abusivos -

10 – Meninas e meninos devem ser respeitados e ter os mesmos direitos 


Sobre a Rede Marista de Solidariedade

A Rede Marista de Solidariedade, do Grupo Marista, abrange programas, projetos e ações de promoção e defesa dos direitos das crianças e dos jovens desenvolvidos em todas as áreas de atuação do Grupo Marista. A Instituição Marista tem status consultivo na Comissão de Direitos Humanos da ONU, por meio da Fundação Marista de Solidariedade Internacional. A rede desenvolve iniciativas para a efetivação dos direitos da criança, como o Centro Marista de Defesa da Infância. Representantes da Rede Marista de Solidariedade participam de conselhos, fóruns e redes nas áreas de educação, direitos da criança e do jovem, assistência social e saúde nos níveis municipais, estaduais e nacional. A rede também atende diretamente cerca de 16 mil crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social, de maneira contínua, em 25 unidades sociais e nos programas de bolsas de estudo para a Educação Básica, Profissional e Ensino Superior. Outras informações, acesse: www.solmarista.org.br

 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.