05 de Dezembro de 2016
Café Restaurativo discutirá sobre a contribuição da mídia em relação à imagem infanto-juvenil

Acontecerá no dia 15 de dezembro, às 14h, na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC), a 11ª edição do “Café Restaurativo”, promovido pelo Instituto Terre des hommes no Brasil, com o apoio do Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE). O evento encerrará a programação da Semana Nacional da Justiça Juvenil Restaurativa e do I Encontro Regional Interdisciplinar sobre os Direitos da Infância e Juventude, com a discussão do tema “A contribuição da mídia na construção da mudança de paradigma na responsabilização do adolescente no ato infracional”.

Participarão da conversa a jornalista Ana Márcia Diógenes, assessora institucional do Instituto Cuca; e a professora Drª Inês Vitorino, coordenadora do Grupo de Pesquisa da Relação Infância, Juventude e Mídia (Grim/Núcleo UFC) e docente do Curso de Mestrado de Comunicação da UFC. São esperados jornalistas, entre assessores de imprensa/comunicação e editores e repórteres de diferentes veículos de comunicação; estudantes de Jornalismo; e profissionais do sistema de Justiça e da educação.

“A minha expectativa é de estimular a reflexão sobre o ofício de comunicar, sobre a responsabilidade, sobre a ética, principalmente quando o tema a ser abordado pelo profissional do jornalismo envolve conceitos pré-estabelecidos, mudanças culturais, necessidade de avaliar demanda e oferta de políticas públicas. O paradigma da juventude pobre e marginalizada é um dos mais arraigados, e pelo senso comum, praticamente virou sinônimo de ato infracional”, afirmou Ana Márcia Diógenes. Ela acredita que é por esse motivo que a imprensa deve exercer o seu papel de informar para que a sociedade tenha os elementos necessários para sair do senso comum. Mas para isso, segundo a jornalista, antes de tudo, a própria imprensa deve sair do senso comum. “O Café Restaurativo é um momento de refletir sobre os novos paradigmas”, complementou.

“Acredito que o diálogo, pautado em argumento e no princípio do respeito aos direitos humanos, é a melhor forma de sensibilizar a academia e os operadores do Direito sobre o tema em pauta, e somente uma sociedade esclarecida pode fazer frente ao arbítrio dos interesses comerciais e políticos que predominam na cobertura sobre essa questão, que desinformam, difundem o medo e exploram a dor humana”, refletiu a profª Dr. Inês Vitorino. Ela é autora do livro “Televisão, Publicidade e Infância” (Annablume, 2004), co-autora do livro “Qualidade na Programação Infantil na TV Brasil” (Ed. Insular, 2012), tendo ainda organizado as coletâneas “Mídia de Chocolate: estudos sobre a relação infância, adolescência e comunicação” (E-papers, 2006) e “Comunicação, Cultura e Cidadania” (2012), além de ter publicado dezenas de artigos em periódicos da área.

Café Restaurativo

O “Café Restaurativo” é um momento de diálogo, uma forma inovadora de conversar sobre temas importantes, na qual se realizam debates sobre Justiça Juvenil e o atendimento socioeducativo do adolescente em conflito com a lei. O projeto se destaca por ser um momento de formação diferenciada por sua acolhida e maior informalidade, cujo objetivo é reunir pessoas envolvidas em um determinado tema para promover discussão, troca de saberes, sinergia e construção articulada de novas propostas de intervenção.

Através dos “Cafés Restaurativos”, conseguimos identificar também a fragilidade das assessorias de comunicação das instituições públicas e de organizações não-governamentais (ONG’s), bem como dos jornais locais, no tocante à pauta do adolescente em conflito com a lei, tratado com preconceito e, por vezes, desinformação. Os interessados devem solicitar, preencher a ficha de inscrição e enviar em anexo para o e-mail comunicacao@tdhbrasil.org até o dia 02 de dezembro, e também fazer a inscrição no link: http://bit.ly/2g092uH.

SERVIÇO:
Café Restaurativo
Data: 15 de dezembro de 2016
Horário: 14h às 16h
Local: Sala 1 do Curso de Mestrado da Faculdade de Direito da UFC
Endereço: Rua Meton de Alençar, s/n. Centro. Fortaleza (CE)
Mais informações: (85) 3263 1142 / (85) 3267 8679

 

Fonte: Assessoria de Comunicação de Tdh Brasil

 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
No Volume III, são apresentados os dados de pesquisa realizada em programas de rádio e TV das cinco regiões brasileiras, acusando níveis preocupantes de violações de direitos e de infrações a leis e a normas autorregulatórias do campo midiático. E a partir dos elementos constitutivos do modelo “policialesco” identificados na amostra, é aberto amplo debate sobre o fazer jornalístico — seus limites e responsabilidades.