24 de Abril de 2012
Artigo - Ameaça aos direitos de pessoas com deficiência, por Geraldinho Vieira

Por Geraldinho Vieira

Nas Paraolimpíadas de Pequim, ele ganhou um terço das medalhas de ouro do Brasil com seu programa de incentivo ao esporte. Agora, ninguém sabe...

Conheci o IBDD - Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência em 2002 quando iniciou seus serviços de formação profissional e encaminhamento para o emprego. Sua missão é, sem rodeios, a efetivação do emprego de pessoas com deficiência, mas ao longo de todos estes anos tornou-se também um estratégico escritório de defesa de diretos através de ações judiciais.

Li, na Coluna do Ancelmo, que o bom funcionamento do IBDD está correndo riscos, já que abruptamente a Petrobras comunicou o final de seis anos de parceria exitosa (que, entre outras ações, coloca pessoas com deficiência na digitalização de documentos e plantas de engenharia das plataformas de petróleo).

Falei com Teresa Costa d’Amaral, presidente do Instituto.

- “Sim, é verdade. O IBDD foi surpreendido com o comunicado repentino de que o contrato pra estes serviços seria assumido por uma empresa terceirizadora. Sem maiores explicações e sem que ninguém entendesse por que se findava a excelente relação de qualidade e produtividade vivida durante os anos de execução dos serviços”, diz Teresa, surpreendida e preocupada com os destinos de muita gente.

É certo que o emprego das pessoas com deficiência nesse contrato específico será mantido pela Petrobras através da terceirizadora, mas trata-se de uma empresa comercial, com fins lucrativos.

- “Por isso, o rompimento do contrato põe em risco boa parcela do atendimento gratuito prestado pelo IBDD a cerca de seis mil pessoas com deficiência por ano e que é financiado pelas taxas de administração de contratos de serviço como este”- explica Teresa d´Amaral.

O IBDD atua há 13 anos sem receber verbas governamentais e vive com recursos de contratos de prestação de serviços para empresas públicas e privadas, como este da Petrobras.

Desde sua criação, em 1998, o IBDD participou da construção da cidadania de mais de 50 mil pessoas com deficiência em todo o Brasil financiando sua missão através dos recursos de prestação de serviços a Vale, Furnas, Ipiranga, Cedae, TV Globo, Bunge, EBX, L’Oréal, White Martins, Brookfield Energia Renovável, Eletrobras, Cosan, Statoil, Natura, dentre muitas outras.

Artigo publicado no Blog do Noblat

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.