01 de Dezembro de 2016
Agência da ONU alerta para necessidade de proteger crianças no ambiente online

As Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) são cruciais para a educação das crianças, mas essas ferramentas podem trazer novos riscos aos cidadãos digitais mais vulneráveis. O alerta é da União Internacional de Telecomunicações (UIT), que chamou a atenção para a importância de criar medidas para a proteção de menores de idade no ambiente online.

Segundo a agência da ONU, uma em cada seis crianças está online a partir dos 3 anos de idade ou menos no Reino Unido, com 25% usando a Internet antes de frequentar a escola.

Além disso, seis em cada dez crianças afirmaram estar preocupadas com o bullying na Internet, e 16% afirmaram que esse tipo de violência no ciberespaço é mais preocupante do que o enfrentado na vida real.

Diante dessas ameaças, a UIT informou que trabalha com governos, setor privado, organizações não governamentais e universidades a fim de encontrar soluções unificadas para defender as futuras gerações online.

“Através da nossa rede internacional de parceiros, temos maior consciência dos riscos que as crianças enfrentam online, e promovemos a colaboração global para a sua mitigação”, disse o organismo. “Lançamos campanhas de sensibilização, ajudamos os países na elaboração de estratégias nacionais e facilitamos a coordenação de sua implementação em nível nacional e regional”.

Em 2008, a agência da ONU lançou a iniciativa Proteção Infantil Online (COP, na sigla em inglês). Trata-se de uma plataforma multidisciplinar que visa a criar uma experiência virtual segura para os menores, bem como capacitar as crianças para usar a rede.

Segundo a UIT, o projeto evidencia as melhores práticas e recomendações para diferentes grupos de interesse, incluindo autoridades políticas, indústria, crianças, pais, tutores e educadores.

A agência também destacou que a inciativa ajuda a promover a implementação da Agenda 2030. Entre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), um está relacionado ao tema: a meta número dois do Objetivo 16 pede o fim do abuso, da exploração, do tráfico e de todas as formas de violência e tortura contra crianças.

Fonte: ONU Brasil

 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.