03 de Janeiro de 2012
1º Concurso Nacional de Fotografia do SOS Ação Mulher e Família

O 1º Concurso Nacional de Fotografia do SOS Ação Mulher e Família é aberto a fotógrafos amadores e profissionais, brasileiros e estrangeiros. A iniciativa tem por objetivo estimular a reflexão sobre as atuais condições da mulher na sociedade e montar um banco de imagens com as 30 fotos selecionadas, que serão utilizadas posteriormente em material de divulgação e campanhas do SOS Ação Mulher e Família.

As 30 fotos selecionadas serão exibidas no SESC (Serviço Social do Comércio) do Estado de São Paulo, unidade de Campinas, no período de 08 de março (Dia Internacional da Mulher) a 08 de abril de 2012. Posteriormente, esta exposição circulará pelo período de um ano em outras unidades do SESC no Estado de São Paulo.

A comissão julgadora será composta por doia membros do SOS Ação Mulher e Família, dois membros indicados pela organizadora Camera55.com.br e um membro externo escolhido por seus méritos e conhecimentos fotográficos. Os nomes dos jurados serão divulgados antes do dia do julgamento.

Todos os selecionados receberão um certificado de seleção e participação no concurso.Menores de 18 anos poderão participar com autorização por escrito dos pais. 

O prazo para recebimento das fotos para o julgamento foi aberto no dia 1º de dezembro de 2011 e vai até 15 de fevereiro. No dia 24 de fevereiro de 2012 será anunciado o resultado do concurso no site da Camera55 e no blog SOS Mulheres e Família.

 “Um olhar sobre a realidade das mulheres”
O que sentem? O que fazem? O que querem?
Quando, no ano de 1980, foi criado o SOS Ação Mulher e Família em Campinas (SP), as mulheres herdeiras da ditadura, soterradas sob o lema da TFP (Tradição, Família e Propriedade), vinham de um período de profunda repressão e aniquilação de si mesmas.

Assim, a fundadora Maria José Taube observou: “Era como se um imenso rio submerso de águas turvas e sangrentas tivesse irrompido para a superfície e buscasse passagem para o seu percurso, revelando um leito caudaloso, encachoeirado, barulhento e bonito, arrastando consigo tudo aquilo que aparentemente, representara calmaria e silêncio, até então.”

As palavras acima revelam o nível de opressão vivido pelas mulheres naquele momento, de forma que quando se abriu uma pequena porta oferecendo ajuda, a resposta foi intensa e imediata.

Decorridas três décadas, os ecos da discriminação das mulheres ainda ressoam até os dias de hoje, muito embora aquelas tenham aberto inegáveis espaços na sociedade e estejam ocupando cada vez mais postos de comando e se fazendo respeitar por isso.

A emancipação das mulheres ainda deixa sequelas como a dupla jornada de trabalho, a solidão de algumas ou a condição de arrimo de família de outras tantas. Junto com isso, as mulheres nutrem anseios e inquietações relacionadas à sua realização afetiva (buscam relações mais verdadeiras e equânimes), profissional, colocando-se na condição de alguém que tem uma contribuição importante a fazer na sociedade. Enfim, buscam resgatar a sua potência, a força da qual haviam sido destituídas nos vários papéis que desempenham.

O 1º Concurso Nacional de Fotografia do SOS Ação Mulher e Família tem como objetivo conhecer melhor a realidade das mulheres na sociedade contemporânea, poder identificar entre os flashes de sua alma em que direção apontam seus sentimentos, suas expectativas, seus projetos de vida. Poderemos com isso conhecer melhor este ser emergente em todas as suas idiossincrasias e contradições, e que esta possa ocupar de forma plena o lugar que lhe é de direito.

Dra. Lucélia Braghini
Psicóloga do SOS/AMF

Tags:

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.