Nova diretoria executiva da ANDI

Miriam Pragita é a nova diretora-executiva da ANDI. Ela assume no lugar de Antonio Augusto, que passa a integrar a assembleia geral da organização.

Na ANDI — Comunicação e Direitos há mais de 10 anos, a diretora administrativo-financeira assume a Diretoria-Executiva substituindo o jornalista Antonio Augusto, que ocupava o cargo desde 2014, e agora passa a integrar o Conselho Consultivo, igualmente renovado.

"Foram dois anos de grandes desafios para a ANDI, assim como para a maior parte das organizações não governamentais.  Foram também anos muito gratificantes, pois muito produzimos e realizamos", despede-se Antonio Augusto. "O cenário continua desafiante para o Terceiro Setor, mas a missão da ANDI não se esgotou. Tampouco nossa disposição de continuá-la", prospecta Miriam Pragita.

Na perspectiva de contribuir para o desenvolvimento da mídia e, por conseguinte, da sociedade brasileira, a ANDI desenvolveu uma larga gama de atividades voltadas a jornalistas, fontes noticiosas, estudantes e professores de jornalismo, convertendo-se, ao longo das duas últimas décadas, num dos principais mediadores entre a imprensa e os grupos que defendem os direitos de grupamentos vulneráveis da população.

Centrado no conceito de “mídia para o desenvolvimento”, o modelo ANDI foi estruturado a partir de três linhas interligadas de ação estratégica: Mobilização, Monitoramento e Capacitação (às quais foram acrescidas, posteriormente, as estratégias de Incidência e Reaplicabilidade), utilizando diferentes ferramentas, "que continuam atuais", pontua Pragita.

Perspectiva

"Apesar de todos os avanços, o contexto da atualidade brasileira demonstra que mesmo aquele trabalho mais simples, desenvolvido lá no início, continua sendo necessário", reflete a nova secretária-executiva, para quem "há uma nova geração de jornalistas nas redações e muito o que fazer para a melhoria dos direitos humanos no Brasil", complementa.

Pós-graduada em gerenciamento de projetos pela Fundação Getúlio Vargas, Pragita acompanhou diversas fases e transformações pelas quais a organização passou, vivenciando o dia-a-dia da organização, que conhece profundamente. Nessa nova etapa, conta com o apoio de antigos e recentes colaboradores da ANDI, como Antonio Augusto Silva, Ely Harasawa, Fábio Luís de Oliveira Rosa e Marcos Muccillo Daudt, que compõem a sua nova assembleia geral.

"Continuaremos trabalhando juntos e contando com a confiança de todos os parceiros e parceiras que nos apoiaram e continuam nos apoiando ao longo desses anos", resume Antonio Augusto. "A ANDI continuará a desempenhar o papel para o qual foi criada, de defesa dos direitos humanos, da imprensa e da democracia", finaliza Miriam Pragita.

A nova diretora administrativa financeira é Ana Potyara Tavares, advogada, que iniciou sua trajetória na ANDI como voluntária em 2004.