Arquivo: 
Download pdf (1.08 MB)
Realização: 

ANDI - Comunicação e Direitos com o patrocínio da Petrobras

A mídia brasileira e as regras de responsabilização dos adolescentes em conflito com a lei - Parte III: O discurso da técnica jornalística
Ano: 
2013

Nas duas primeiras partes da análise de mídia realizada pela ANDI – Comunicação e Direitos foram registradas algumas das principais tendências do noticiário brasileiro sobre as regras de responsabilização dos adolescentes em conflito com a lei e detalhada a participação dos veículosde comunicação analisados na construção da percepção social que as narrativas midiáticas vêm construindo sobre o tema.

Dando continuidade à exposição de resultados da pesquisa, nesta terceira parte são expostos alguns parâmetrosjornalísticos que vêm, historicamente, mensurando a qualidade técnica das narrativas midiáticas sobre temáticas sociais. Denominado “O discurso da técnica jornalística”, o estudo expõe o conteúdo produzido e disseminado pelos meios de comunicação, a partir da presença ou da ausência desses parâmetros.

E corrobora as tendências anteriormente registradas, evidenciando um noticiário que negligencia a complexidade do fenômeno, investindo na qualidade técnica da narrativa que busca legitimar o endurecimento da repressão ao grupamento em foco.Alguns dos parâmetros:

Parâmetro 1. Prioridade na agenda. 41,6 % do conteúdo analisado é opinativo, índice muito superior ao verificado na análise sobre o grupamento em geral realizada entre 2006-2010 (5,5%), sinalizando para o prestígio do tema na escala de prioridades dos veículos.

Parâmetro 2. Abordagem. Em relação à abordagem, os números das duas análises (noticiário sobre o grupamento em geral e sobre regras de responsabilização) são também reveladores: a maioria (55%) traz elementos de contextualização, o que aponta para o investimento na qualidade técnica das narrativas.

Parâmetro 3. Políticas públicas.Aspectos estruturantes, como o acompanhamento de políticas públicas, ficam de fora desses espaços noticiosos.

Parâmetro 4. Estatísticas. Apenas 14,5% dos textos sobre as regras de responsabilização analisados trazem dados estatísticos – número superior, porém, ao verificado na análise do noticiário sobre o grupamento em geral (0,6%).

Parâmetro 5. Vozes. A maioria das narrativas ouve fontes de informação, mas muitas vozes importantes à compreensão do fenômeno ficam de fora do noticiário.