13 de Fevereiro de 2015
Campanha Defenda-se alerta crianças sobre os riscos da violência sexual no Carnaval

Conteúdo faz parte de série de vídeos voltados a crianças de 5 a 11 anos, com orientações sobre como elas podem se prevenir de situações que facilitam a violência sexual

Dando continuidade à série de vídeos educativos sobre a autodefesa de crianças contra a violência sexual, a Rede Marista de Solidariedade, por meio do Centro Marista de Defesa da Infância, com apoio da União Marista do Brasil-UMBRASIL, do Ministério do Turismo e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, lança o sétimo vídeo da Campanha Defenda-se. A nova história visa chamar a atenção para os cuidados preventivos que devem ser tomados em relação à violência sexual nos períodos de férias, como o carnaval e as férias escolares, contribuindo com as mobilizações feitas durante esse período em todo o país.

Segundo Vinícius Gallon, coordenador da campanha, “nestas ocasiões, o cuidado com as crianças e o autocuidado devem ser redobrados. Isso porque, como estão fora da escola e por permanecerem muito tempo sozinhas, nestas datas meninos e meninas ficam mais vulneráveis ao abuso e à exploração sexual, dentro e fora de casa.”, diz. Ainda segundo Vinícius, a campanha trabalha com uma linguagem direta para crianças no sentido de auxiliar a possibilidade de proteção e autodefesa, tomando o cuidado de não responsabilizá-la pela própria proteção, pois o cuidado integral dos meninos e das meninas é um papel compartilhado pela família, governo e sociedade.

Outros dados ajudam a dar um panorama da gravidade do problema no país. De acordo com o Disque 100, serviço da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República que recebe denúncias de violação de direitos humanos, em 2014, foram registradas 91.342 denúncias envolvendo crianças e adolescentes. Deste total, 25% são casos de violência sexual, tendo a maioria das vítimas (30,3%) entre 4 e 11 anos. Há, também, registro de 71 casos de exploração sexual no turismo.

Diante deste cenário, o novo vídeo dialoga com a criança oferecendo orientações, tais como: usar pulseirinha de identificação com nome completo e contato dos responsáveis; estar sempre acompanhada de um jovem/adulto responsável e de confiança da criança; combinar com os pais ou responsáveis um local de referência, caso se perca; evitar ficar sozinho/a em locais escuros e que pareçam perigosos; se algo estranho acontecer, a criança deve sempre contar para uma pessoa de confiança, discar o número 100 ou acionar o conselho tutelar.

O vídeo será veiculado na TV Escola, plataforma do Ministério da Educação, ficando disponível para toda a rede pública de educação do Brasil, e fará parte da programação socioeducativa de dezoito unidades de Acolhimento Institucional e nove Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) de Curitiba. Além disso, será disponibilizado, juntamente com os outros seis vídeos da campanha, no canal do Grupo Marista no Youtube: http://zip.net/bnqMsM


Sobre a Campanha:

A campanha “Defenda-se” contribui com as políticas de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, especialmente no campo da prevenção, ao promover a autoproteção de meninos e meninas contra o abuso e a exploração sexual por meio de vídeos educativos de versão amigável. Os vídeos ilustram situações cotidianas em que a criança pode se defender, seja relatando a violência para alguém de confiança ou fazendo a denúncia diretamente para o Disque 100, que recebe e encaminha denúncias de violações de direitos humanos. Todos os vídeos da campanha podem ser acessados em: http://zip.net/bpqM9x.

As dicas das animações são:

1 – Não tenha medo nem vergonha de se defender: Sempre que algo estranho acontecer, a criança deve contar para algum adulto de confiança o que aconteceu ou ligar para o número 100. Vale ressaltar que a violência sexual acontece principalmente dentro de casa e que essa pessoa de confiança pode não ser da família da criança.

2 – Proteja sua imagem: A criança deve estar sempre atenta às imagens que compartilha na internet e não deve se deixar fotografar ou filmar em situações que possam lhe causar constrangimento. Caso alguém tente convencê-la de que isso é algo legal de se fazer, a criança deve informar alguém de confiança ou ligar para o Disque 100 e contar tudo para a pessoa que atender.

3 – Não aceite carona de estranhos: Grande parte dos casos de exploração sexual acontece em situações nas quais a criança aceita carona de estranhos, seduzidas por doces, dinheiro ou uma conversa envolvente. Por isso, sempre que acontecer, a criança deve dizer não e buscar ajuda, relatando o que aconteceu a um adulto e ligando para o Dique 100.

4 – Não dê informações pessoais a quem você não conhece: seja em uma abordagem pessoal ou pela internet, a criança não deve fornecer informações pessoais para estranhos ou pessoas em quem ela não confie. Se alguém tentar persuadi-la para obter essas informações, ela deve contar a alguém de confiança e ligar para o número 100.

5 – Conheça e proteja o seu corpo: Todas as pessoas possuem partes do corpo que não devem ser mostradas ou tocadas por outras pessoas, mesmo que sejam da família ou conhecidas. Elas são chamadas de partes íntimas. Se alguém quiser mostrar, ver ou tocar nas partes íntimas da criança, ela deve dizer não e contar para alguém em quem ela confie e ligar para o Disque 100.

6 – Não aceite dinheiro ou presente em troca de carinhos: A criança deve desconfiar de pessoas estranhas que lhe fizerem elogios, ofertas de brinquedo, dinheiro e outras coisas atrativas. Se isso acontecer, ela deve contar para uma pessoa de confiança e discar o número 100.

7 – No carnaval e nas férias, fique mais atento com sua autodefesa:A criança deve estar sempre perto de um adulto de confiança, evitar locais que não pareçam seguros e usar sempre uma pulseirinha de identificação com o próprio nome e o telefone de um responsável. Antes de sair de casa, deve combinar um ponto de encontro caso se perca. Se alguém abordá-la oferecendo algo ou querendo leva-la a algum lugar, deve dizer não e avisar um adulto em quem confia. Além disso, ligar para o número 100 e procurar o Conselho Tutelar, quando possível.

 

Sobre a Rede Marista de Solidariedade

A Rede Marista de Solidariedade abrange programas, projetos e ações de promoção e defesa dos direitos das crianças e dos jovens desenvolvidos em todas as áreas de atuação do Grupo Marista. A Instituição Marista tem status consultivo na Comissão de Direitos Humanos da ONU, por meio da Fundação Marista de Solidariedade Internacional. A rede desenvolve iniciativas para a efetivação dos direitos da criança, como o Centro Marista de Defesa da Infância.Representantes da Rede Marista de Solidariedade participam de conselhos, fóruns e redes nas áreas de educação, direitos da criança e do jovem, assistência social e saúde nos níveis municipais, estaduais e nacional. A rede também atende diretamente cerca de 16 mil crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social, de maneira contínua, em 25 unidades sociaise nos programas de bolsas de estudo para a Educação Básica, Profissional e Ensino Superior. Outras informações, acesse: www.solmarista.org.br


Sobre o Grupo Marista

No Brasil desde 1897, o Instituto Marista divide-se em unidades administrativas no País. Uma delas é o

Goiânia e no Distrito Federal, além de filiais da FTD em nove estados – com atuação nas áreas de Educação, Solidariedade, Saúde e Comunicação, por meio de uma agremiação de organizações sem fins econômicos. Na Educação, seus colégios, centros técnicos e universidades formam mais de 60 mil pessoas anualmente e ampliam o conhecimento com a publicação de 34 milhões de livros em editoras próprias. A Rede Marista de Solidariedade atende diretamente 16 mil crianças e jovens de maneira contínua, além de atuar em todas as frentes do Grupo Marista a partir de programas com base na promoção e defesa dos direitos das infâncias e juventudes, bem como estratégias de incidência política e fomento à educação para a solidariedade. Na Saúde, seus hospitais realizam 443 mil atendimentos ao ano e proporcionam ações dehumanização,conscientização e prevenção. Na Comunicação, suas rádios prezam pela difusão de conhecimento, cultura e cidadania. E, diariamente, seus cerca de 14 mil colaboradores vivenciam e disseminam valores humanos, cristãos e Maristas para formar cidadãos éticos, justos e solidários. Outras informações, acesse: www.grupomarista.org.br

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.