01 de Outubro de 2012
RJ: MP traça perfil de adolescentes acolhidos no estado

Veículo: 
Extra Online

 

O Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro divulgou sexta-feira (28) um panorama sobre a situação de crianças e adolescentes que vivem em instituições no estado. Os dados, que fazem parte do 9º Censo da População Infantojuvenil Acolhida, revelam que 117 crianças e adolescentes estão em situação de abrigamento nas 10 instituições de Niterói. De acordo com a promotora Gabriela Brandt, gestora do Módulo Criança e Adolescente (MCA), 86% dos acolhidos já possuem ação proposta na Justiça, enquanto a média estadual é de 62%. “O objetivo é permitir que a criança tenha convivência familiar e comunitária. Quando o direito é violado, o MP é responsável por entrar com ações judiciais em prol das crianças acolhidas. Essas ações podem ser contra os pais ou contra o município, por exemplo”, diz a promotora.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.