23 de Outubro de 2013
PR: Burocracia atrasa obras em colégios

Veículo: 
Gazeta do Povo

O governo do Paraná precisou enxugar o plano de reformas em colégios estaduais no ano passado devido ao atraso na liberação de empréstimos do Banco Mundial, dentro do Projeto Multissetorial para o Desenvolvimento do Paraná. É o que aponta o parecer prévio das contas do governador Beto Richa (PSDB) feito pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). De acordo com o relatório, das 188 escolas que esperavam ampliações e melhorias em 2012, somente dez passaram por obras e apenas 24 das 308 novas salas de aula prometidas foram construídas. A Secretaria de Estado de Educação justifica que, sem o financiamento internacional, precisou reformular as metas para execução com recursos próprios, o que tornou as obras menores e mais baratas até R$ 150 mil por escola. Segundo o TCE, 71 escolas deveriam ser reformadas dentro do projeto Desenvolvimento da Educação Básica, em 2012, mas nenhuma recebeu obras no período.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.