08 de Janeiro de 2014
AM amplia 'Teste do Pezinho' para maior número de doenças congênitas

Veículo: 
A Crítica

O Amazonas foi habilitado pelo Ministério da Saúde a ampliar o Programa de Triagem Neonatal, ofertado na rede pública de saúde. Com a habilitação, obtida pela Secretaria de Estado da Saúde, será possível, através do chamado "Teste do Pezinho", diagnosticar precocemente, tratar e acompanhar um número maior de doenças congênitas em recém-nascidos. Até dezembro passado, o Amazonas estava na chamada Fase II do programa, em que o Teste do Pezinho pode identificar doenças congênitas como a fenilcetonúria; hipotireoidismo congênito; doenças falciformes e outras hemoglobinopatias. Com a habilitação obtida, a rede pública estadual de saúde passará a executar também os procedimentos referentes às fases III e IV, que contemplam doenças como a fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita e deficiência de biotinidase. O Programa de Triagem Neonatal começou a ser implantado no Sistema Único de Saúde (SUS) em junho de 2001, com a finalidade de triar, acompanhar e tratar os recém-nascidos portadores de doenças congênitas.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.