15 de Abril de 2013
Vacina contra HPV mais acessível

Veículo: 
Gazeta do Povo

Ainda inacessível para grande parte das mulheres brasileiras, a vacina contra o HPV o vírus do papiloma humano, que pode causar o câncer do colo do útero pode, em breve, ser disponibilizada pela rede pública de saúde. Dois projetos de lei, um que prevê sua oferta no Sistema Único de Saúde (SUS) e outro que garante sua adesão ao calendário oficial de imunização, avançam no Congresso e tramitam em caráter prioritário. Se aprovadas, as medidas podem ajudar a diminuir, no futuro, os números de câncer de colo de útero no País, que já chegam a 18 mil novos casos por ano, com uma taxa de óbito em torno de 50%, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Os projetos ainda podem sofrer alterações, mas, a princípio, preveem que a oferta da vacina para meninas entre nove e 13 anos. Isto porque estudos mostram que a vacina tem eficácia se aplicada em mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual, uma vez que os vírus associados ao câncer, os do tipo 16 e 18, se propagam por meio de relações sexuais.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.