12 de Setembro de 2013
SP: Sem merendeiras, escola serve bolacha no almoço

Veículo: 
Veículo não definido

Os 390 alunos da Escola Municipal de Ensino Infantil (Emei) Professora Célia Ribeiro Landin, no Jardim Helena (zona leste de SP), estão há pelo menos 15 dias recebendo somente leite com café, bolachas, pães e barras de cereais no almoço. Os pais dizem que a direção informou que as duas merendeiras se aposentaram no mês passado e as vagas ainda não foram preenchidas. Como não há quem prepare o almoço, funcionários de outros setores estão fazendo os lanches. Com dois turnos de aulas, das 7h às 12h40 e das 13h às 18h40, a escola costumava servir almoço e lanche. Segundo a dona de casa Leila Alves Araújo, 33, as refeições eram variadas, com arroz, feijão, macarrão, algum tipo de carne e salada. Os pais organizaram um abaixo-assinado, que foi enviado à Secretaria Municipal da Educação, pedindo a contratação de merendeiras. Segundo Alexandra Tércia Gonçalves, 29, membro do conselho dos pais da escola, algumas mães se ofereceram para preparar as refeições, mas a direção não quis.

Patrocínio
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.