07 de Janeiro de 2013
SP: Índice de adolescentes grávidas diminui

Veículo: 
O Estado de S. Paulo

 

A gravidez na adolescência permanece em queda no estado de São Paulo desde 1998. Na última sexta-feira (04), o governador Geraldo Alckmin anunciou que, em 2011, 14,7% dos bebês nascidos vivos eram filhos de mães adolescentes. Em 1998, esse índice era de 20%. O estado está em situação favorável em relação ao resto do País, onde cerca de 20% dos bebês nascem de mães adolescentes. "São Paulo tem um índice próximo ao dos EUA, e essa é uma grande vitória. Estamos à frente do Chile e da Argentina, que têm índice de cerca de 15%", diz a médica Albertina Duarte Takiuti, coordenadora do Programa Saúde do Adolescente da Secretaria Estadual da Saúde. Em São Paulo, a queda vem se repetindo a cada ano, mas de 2010 para 2011 ela foi relativamente menor: de 0,1 ponto porcentual.

 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.