27 de Novembro de 2015
Sobe para 182 número de escolas ocupadas no Estado de SP

Veículo: 
UOL

O número de escolas estaduais ocupadas por estudantes em São Paulo chegou na noite desta quinta-feira (26) a 182, de acordo com a Secretaria de Educação. Outras 38 escolas foram desocupadas, segundo a pasta. Os alunos se mobilizam desde o fim de setembro contra a reorganização da rede, que resultará no fechamento de unidades e na transferência de alunos. No primeiro momento, pais, alunos e professores realizaram protestos em vários pontos do Estado contra as mudanças, e desde o início da semana retrasada começaram a ocupar as escolas. O objetivo da reorganização, segundo a pasta, é aumentar o número de escolas com ciclo único – ensino fundamental 1, ensino fundamental 2 e ensino médio. Na manhã de segunda (23), juízes do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) negaram um recurso do governo do estado que pedia reintegração de posse das escolas ocupadas na capital paulista. O pedido indeferido foi feito por intermédio da Secretaria da Fazenda e a decisão foi da 7ª Câmara de Direito Público. No último dia 19 a audiência pública de conciliação entre a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e os estudantes que ocupam dezenas de escolas foi tumultuada. Porém, ficou acordado que o secretário Herman Voorwald iria debater o assunto no governo ao longo do final de semana para apresentar uma contraproposta hoje. Em nota, a Secretaria de Educação "esclarece que protocolou junto ao Tribunal de Justiça propostas de negociação com estudantes para desocupação das escolas, mas mais uma vez não obteve acordo. A Pasta se mantém aberta ao diálogo. O conteúdo pedagógico perdido pelos alunos será reposto após o encerramento do calendário oficial. A Secretaria reforça ainda que a reorganização entregará mais de 700 escolas segmentadas pela idade de seus alunos e que nenhuma escola será fechada. Ao contrário. Todas elas passarão a atender demandas regionais de educação, como ensino infantil (creches) e ensino técnico."

 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.