02 de Agosto de 2013
SC: Página que vendia bebês é desativada

Veículo: 
Diário Catarinense

Saiu do ar, por volta de 9h30min de ontem (1), a comunidade Quero adotar um bebê em Criciúma, que estava publicada no Facebook. O Departamento de Investigação Criminal (DIC) do município vai investigar uma possível venda de bebês por meio da página da rede social. Segundo o delegado da Polícia Civil André Milanese, responsável pelo caso, será solicitada a quebra judicial do sigilo junto ao Facebook. A intenção é identificar quem criou a página e qual era o intuito, disse Milanese. O perfil teria sido criado no dia 9 de julho com repercussão após a denúncia de negociações com recém-nascidos de Pernambuco, no Recife. Conforme Milanese, a investigação vai apurar a ilegalidade do processo de adoção e o responsável pela página poderá responder por dois crimes: um previsto no artigo 242 do Código Penal, a conhecida adoção à brasileira, que seria a adoção irregular quando a pessoa registra seu filho em nome de outra; e pelo artigo 238 do Estatuto da Criança e do Adolescente, quando a mãe entrega o filho em troca de dinheiro.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.