05 de Junho de 2012
RS: Escolas bilíngues para deficientes auditivos em foco

Veículo: 
Correio do Povo

A criação de escolas de educação bilíngue para deficientes auditivos, que inclui a Língua Brasileira de Sinais (Libras), no Rio Grande do Sul, foi tema de audiência pública ontem (04) na Assembleia Legislativa. O encontro reuniu cerca de 500 estudantes e professores. As reivindicações serão enviadas ao governador Tarso Genro e à Secretaria Estadual de Educação. Segundo a professora Ana Paula Jung, coordenadora pedagógica da Escola Keli Meise Machado, de Novo Hamburgo, o estado possui, em média, 400 mil surdos e o número de escolas especializadas não chega a 20. "Os movimentos de surdos em todo o País esperam que haja, por parte do governo federal, dos estados e dos municípios, investimentos em escolas especiais", afirmou. Ela alertou ainda que o índice de evasão escolar de alunos surdos na educação regular é elevado.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.