23 de Setembro de 2013
RJ: Número de bebês abandonados por dependentes de crack preocupa

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

A quantidade de bebês recém-nascidos abandonados por mães dependentes de crack no estado preocupa autoridades e especialistas. Somente a 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso do Rio de Janeiro recebe, mensalmente, pelo menos 80 pedidos de audiência para medida protetiva de abrigamento a recém-nascidos. "É uma coisa terrível e seríssima" lamentou a titular da Vara, Ivone Caetano. "Tenho agendados, no mínimo, três a quatro bebês saídos dos hospitais, por dia, na minha Vara. Fora os casos não agendados. E o crack contribuiu muito para isso", disse a juíza. A chefe-geral do Serviço de Assistência Social do Hospital Universitário Pedro Ernesto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), na zona norte, Dayse Carvalho, contou que a maternidade envia semanalmente para a Vara da Infância e da Adolescência da região até três recém-nascidos. Algumas mães passam mais de uma vez pelo hospital.

Patrocínio
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.