20 de Junho de 2016
Projeto de atenção a primeira infância chega à Floresta Estadual de Maués

Veículo: 
D24am

O Projeto Primeira Infância Ribeirinha (PIR) chegou à Floresta Estadual (Florest) Maués. A solenidade de início das atividades aconteceu na sede do município nesta semana, reunindo agentes comunitários de saúde, lideranças ribeirinhas e secretários do municípios. A expectativa do projeto é atender diretamente 400 crianças da zona rural de Maués, com apoio da Johnson & Johnson, a Secretaria de Estado da Saúde (Susam), a Fundação Bernard van Leer e a Prefeitura de Maués (356 km de Manaus).

O PIR tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento dos cuidadores das crianças, fortalecendo o vínculo entre os pais e os e filhos, além de desenvolver competências dos agentes comunitários de saúde. A metodologia, que teve início na RDS do Rio Negro, consiste na capacitação de agentes comunitários de saúde, que, munidos de modelo de visitação elaborado pelo projeto, realizam acompanhamento da evolução das crianças desde a gestação até os seis anos de idade.

"A grande proposta é uma nova metodologia de trabalho em desenvolvimento infantil, valorizando a família, a criança e a comunidade. Após o lançamento da política pública [Primeira Infância Amazonense, pelo Governo do Estado], o PIR vem atingindo cada vez mais comunidades, envolvendo um maior número de agentes comunitários de saúde em regiões mais isoladas", explica a coordenadora do projeto, Rhamilly Amud.

Uma das agentes beneficiadas pela iniciativa, Clarisse Almeida, atua na comunidade Monte Sinai, no Rio Parauari. Para ela, além de melhorar a atenção básica às comunidades, a entrada do PIR empodera os agentes comunitários.

"É muito gratificante para nós ACSs participar dessa formação do PIR, pois traz empoderamento para os agentes comunitários, levando informações para o povo ribeirinho com o modelo de visitação", destaca Clarisse.

Em julho, será elaborada uma linha de base do projeto em Maués, que realiza um diagnóstico da situação atual na área de primeira infância nas comunidades ribeirinhas. Esta será a primeira fase prática do projeto. Em seguida, será realizada a capacitação dos agentes comunitários de saúde e o atendimento às crianças e gestantes moradoras da unidade de conservação.

O PIR visa a promoção do desenvolvimento integral da criança, desde a gestação até os seis anos de idade, por meio da integração das Políticas Públicas desenvolvidas no âmbito da saúde, educação e assistência social do estado e dos municípios, e é baseado no Projeto Primeira Infância Ribeirinha (PIR), desenvolvido pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (SUSAM) e Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS).

 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.