14 de Maio de 2013
PR: Professora transexual dirige escola

Veículo: 
Gazeta do Povo

Não há estatística oficial, mas a professora Laysa Machado, 41 anos, gosta de dizer que é uma das únicas senão a única diretora transexual eleita democraticamente no ensino público no País. Há três anos, ela é diretora-adjunta de um colégio estadual de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, e foi reeleita em 2011, mesmo diante da resistência de uma minoria , segundo ela. “Você tem que matar um leão por segundo”, diz Laysa. Formada em História e Letras, a professora concursada da rede estadual relutou antes de assumir a identidade. Na cidade natal, no interior do Paraná, enfrentou rejeição da família e foi demitida do colégio católico em que lecionava sob acusação de subversão após sair em público com seu primeiro vestido, aos 27 anos. Mudou-se para Curitiba, iniciou o tratamento hormonal e, quatro anos depois, fez a cirurgia de readequação genital. Hoje, é mulher inclusive em seus documentos. No Colégio Estadual Chico Mendes, onde está desde 2004, diz que enfrentou preconceito até dos colegas de trabalho.

Patrocínio
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.