29 de Outubro de 2013
PR: Crianças com câncer têm de viajar em busca de tratamento

Veículo: 
Gazeta do Povo

Crianças diagnosticadas com câncer em Maringá, terceira maior cidade do Paraná, precisam se deslocar com frequência até Londrina ou Curitiba para receber o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Desde 2009, o serviço de oncologia infantil no município está suspenso. Nesse período, ele chegou a ser oferecido pelo Hospital do Câncer (HC) local, mas voltou a ser interrompido por causa da falta de ala e UTI pediátricas. Atualmente, cerca de 70 crianças dos 30 municípios da região Noroeste que compõem a 15ª Regional de Saúde necessitam de atendimento. Famílias que enfrentaram a experiência de tratar a doença longe de casa afirmam que o deslocamento torna o processo ainda mais complicado e desgastante. Apesar da expectativa de que o tratamento oncológico infantil seja retomado em 2014, o diretor da 15ª Regional de Saúde, Kazumichi Koga, é cauteloso em estabelecer prazos. "Esse é um processo demorado, precisa de muitos investimentos em aparelhagem e, especialmente, em capital humano", explica.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.