29 de Outubro de 2013
PR: Conselho Tutelar e MPT flagram trabalho escravo de adolescentes em carvoaria

Veículo: 
Diário de Guarapuava Online

O Ministério Público do Trabalho (MPT) recebeu uma denúncia, e o Conselho Tutelar de Guarapuava (PR) constatou que adolescentes eram mantidos em regime de trabalho análogo à escravidão em uma carvoaria do distrito de Palmeirinha. O flagrante ocorreu no último dia 22. Quando a equipe do Conselho chegou ao local, acompanhada da Polícia Militar, três adolescentes fugiram e não foram localizados até o momento. Apenas um adolescente, de 17 anos, permaneceu e deu informações sobre as condições em que o grupo trabalhava - consideradas "extremamente degradantes" pelo MPT. Ele foi encaminhado à assistência social do município, e os proprietários da carvoaria, assim que forem localizados, responderão por exploração de crianças e adolescentes para fins de trabalho em condições análogas à escravidão. Não se conhece ainda a identidade e a idade dos adolescentes que fugiram, mas é provável que sejam mais novos que o que foi encontrado. Além do processo trabalhista que será aberto pelo MPT, o caso será também repassado à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal (MPF), que poderão responsabilizar criminalmente os empregadores.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.