05 de Dezembro de 2013
Polícia resgata 16 jovens grávidas de fábrica de bebês na Nigéria

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

A polícia nigeriana descobriu um assentamento ilegal em Owerri, no sudeste do país, onde 16 meninas grávidas esperavam pelo nascimento de bebês que seriam vendidos. "Nós realizamos uma incursão em uma residência em Owerri após o recebimento de um relatório da inteligência. Salvamos 16 jovens grávidas", afirmou Joy Elomoko, porta-voz da polícia do estado de Imo, cuja capital é Owerri. "As jovens têm entre 14 e 19 anos e estão em diferentes estágios da gravidez", disse ele. Segundo Elomoko, o dono da casa, que foi preso, tinha afirmado que o local funcionava como uma ONG que promovia os direitos de mulheres e crianças. As adolescentes disseram à polícia que receberiam 100 mil nairas (cerca de R$ 1,5 mil) por bebê. A polícia também lançou uma investigação sobre o desaparecimento de um recém-nascido no local. As forças de segurança descobriram várias "fábricas de bebês" desse tipo nos últimos meses na Nigéria. O tráfico de seres humanos é comum na África, onde crianças muitas vezes são compradas para ajudar nos campos, minas, fábricas ou no trabalho doméstico. Também há casos de prostituição e de sacrifícios em rituais de magia.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.