10 de Outubro de 2013
PI: Estudantes criam jogo digital que vai ajudar na educação de crianças autistas

Veículo: 
Folha de Vitória

Estudantes autistas de Teresina (PI) testaram e aprovaram um jogo digital sobre cores, criado por dois professores e três estudantes do curso de Tecnólogo de Análise e Desenvolvimento de Sistemas do Instituto Federal do Piauí. A primeira ferramenta desenvolvida pela equipe de pesquisa é para ensinar as cores primárias - vermelho, amarelo e azul -, mas o jogo, denominado G-TEA, será ampliado para possibilitar o ensino de letras, números, formas, sons, animais. Um dos criadores do jogo, o professor Otílio Paulo da Silva Neto, explica que o G-TEA é uma ferramenta que auxilia a aprendizagem de estudantes com Transtorno do Espectro Autista (TEA), baseada na metodologia de análise do comportamento aplicado. O ensino deve ser conduzido, de preferência, por pedagogos, fonoaudiólogos, psicólogos, psicopedagogos. Com o G-TEA, o objetivo principal do grupo de pesquisa e criação do instituto é auxiliar os educadores a solucionar as dificuldades do aprendizado das cores por crianças e jovens autistas, mas o jogo pode ser usado de forma ampla na aprendizagem de crianças com ou sem deficiências.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.