25 de Maio de 2012
PE: Mães com dinheiro também entregam filhos para adoção

Veículo: 
Diário de Pernambuco

Ao contrário do que pensa o senso comum, nem todas as mulheres que entregam o filho para adoção estão desempregadas, sem os companheiros ou possuem baixo nível intelectual. Levantamento da 2ª Vara da Infância e da Juventude de Recife (PE) revela que das 40 mulheres acompanhadas pelo Programa Mãe Legal desde 2009, 10% já haviam frequentado uma universidade; 20% tinham um emprego formal e 8% conviviam com seus maridos. Embora esses percentuais ainda sejam minoria, eles põem abaixo mitos em torno da maternidade. "Há mulheres que nos procuram que são, inclusive, funcionárias públicas ou empregadas de empresas privadas e que, em tese, teriam condições financeiras de cuidar dos bebês", ressaltou o juiz Élio Braz, da 2ª Vara.

Tags:

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.