29 de Março de 2012
PE: Lotação e falta de médicos em seis maternidades

Veículo: 
Jornal do Commercio

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) denunciou ontem (28) a superlotação e falta de profissionais em seis maternidades de alta complexidade do estado. Fiscalização realizada pela entidade identificou um déficit de 60 médicos obstetras, pediatras e neonatologistas na escala de plantão dos hospitais. A carência de profissionais nas unidades de alto risco veio à tona depois das queixas sobre a precariedade da estrutura e falhas no atendimento a gestantes em uma das unidades. Na última sexta, o Cremepe constatou ausência de plantonistas nas unidades neonatais de Terapia Intensiva (UTI) e Cuidados Intermediários (UCI) e estabeleceu prazo para correção dos problemas. Como a equipe não foi recomposta, o conselho anunciou, na manhã de ontem, a interdição ética no serviço, que fica impedido de receber novas pacientes.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.