26 de Julho de 2013
PB: 46,6% dos alunos da capital não vão ao médico

Veículo: 
Jornal da Paraíba

"Ela já é uma mocinha. Ela precisa de um ginecologista para ter uma maior orientação sobre sexualidade, por exemplo, para quando for iniciar sua vida sexual esteja consciente das consequências e informada sobre tudo, mas, infelizmente, não a levo ao médico com frequência", declarou Joselma Oliveira, ao se referir à filha de 14 anos. A filha de Joselma faz parte dos 46,6% dos alunos do 9º ano, em João Pessoa, que não procuraram qualquer serviço ou profissional de saúde no ano passado, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2012 (Pense – 2012), realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o estudo, dos quase três mil estudantes ouvidos, 53,4% passaram por procedimentos com profissionais de saúde. Desses, 55,7% meninas e 50,9% meninos. Outra constatação apontada na pesquisa é que os estudantes da rede privada têm mais contato com o serviço de saúde: 59,5% daqueles que realizaram qualquer procedimento médico pertencem às escolas particulares, enquanto 50,6% são de instituições públicas.

Patrocínio
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.