11 de Fevereiro de 2014
PB: 406 bebês morreram antes do sétimo dia, em 2013

Veículo: 
Correio da Paraíba

De acordo com a Secretaria da Saúde da Paraíba, foram registradas 406 mortes neonatais precoces (de bebês até o sétimo dia de nascimento) no estado em 2013. Apesar da estatística ter apresentado uma redução de 40,46% em relação a 2003, que teve 682 mortes, o número significa pelo menos um bebê morto por dia no estado. Entre as prováveis causas do alto índice de mortes, o déficit de unidades de terapia intensiva (UTIs) neonatais (80 em toda a Paraíba, concentradas em 13 hospitais de três cidades), a superlotação e a demora para se chegar a essas maternidades por conta de longos deslocamentos, que prejudicam o atendimento do bebê em seus primeiros (e essenciais) minutos de vida. Outro fato preocupante é que um vírus, que segundo especialistas, é responsável por 5% das mortes de bebês prematuros, não é monitorado nas maternidades do estado. As 406 mortes neonatais registradas na Paraíba até novembro de 2013 são consideradas pela pediatra Kátia Laureano, ex-presidente da Sociedade Paraibana de Pediatria, um número "alarmante".

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.