07 de Novembro de 2014
Padre pedófilo é expulso pelo papa

Veículo: 
Jornal do Commercio

O papa Francisco ordenou a expulsão da Igreja Católica do sacerdote argentino José Antonio Mercau, condenado em 2011 a 14 anos de prisão por abuso sexual de cinco crianças. A decisão do papa foi anunciada pelo bispado de San Isidro, na periferia da capital argentina. “O Santo Padre decretou a destituição do padre Joseph Mercau do estado clerical”, informou em um comunicado a diocese de San Isidro, à qual ele pertencia. “Mercau perdeu automaticamente seus direitos do estado clerical, sendo privado de todo o exercício do ministério sacerdotal”, diz o texto no site da diocese. Desde que chegou ao Vaticano, em março de 2013, Francisco expressou sua vontade de enfrentar a pedofilia na instituição. Mercau foi considerado culpado de subjugação e abuso sexual agravado contra cinco crianças entre 7 e 15 anos que estavam sob seus cuidados numa casa paroquial em Tigre, periferia de Buenos Aires. De acordo com o tribunal, os abusos foram cometidos de 2000 a 2005. Todos os casos foram admitidos pelo réu. Condenado em 2011, foi libertado em março deste ano depois de cumprir metade da pena. 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.