24 de Janeiro de 2012
ONU vai apurar abuso sexual de jovens haitianos por policiais da Minustah

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

A Organização das Nações Unidas (ONU) investiga dois casos de exploração sexual de jovens atribuídos a policiais que integram a Missão de Estabilização da ONU (Minustah), no Haiti. Segundo o porta-voz do organismo, Martin Nesirky, as denúncias foram recebidas no último dia 16. Os casos ocorreram em Porto Príncipe (capital do país) e na localidade de Gonaives (norte do Haiti). A nacionalidade dos policiais envolvidos no escândalo não foi divulgada. O porta-voz da ONU, Martin Nesirky, disse que “os agentes acusados foram afastados de suas funções para reduzir qualquer contato com a população local”. Em setembro do ano passado, duas autoridades militares do Uruguai também foram acusadas de abusar sexualmente de um jovem haitiano. Dois meses depois, surgiram denúncias de maus-tratos envolvendo soldados brasileiros.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.