15 de Fevereiro de 2012
MT: Conselho Indigenista quer atendimento emergencial para evitar mais mortes

Veículo: 
A Gazeta

O representante do Conselho Indígena Missionário (Cimi) em Mato Grosso, Gilberto Vieira, afirma que há uma alta taxa de mortalidade na população Xavante, que atualmente reúne aproximadamente 16 mil pessoas. Entre as vítimas existem, além de crianças, idosos que estão morrendo em decorrência de diabetes e hipertensão. Vieira acredita que o momento não é adequado para planejamento e sim para atendimento emergencial. “Caso os postos de saúde funcionassem dentro das aldeias, os pacientes seriam acompanhados e medicados no local sem precisar buscar ajuda na cidade”, argumenta. Para ele, é um absurdo crianças morrerem de verminoses e de desnutrição por falta de auxílio. Além de investimentos no setor, o Cimi alega que é preciso a participação da comunidade na seleção de funcionários para trabalhar na área.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.