29 de Julho de 2013
Mercado de trabalho ainda não está preparado para pais participativos

Veículo: 
Jornal do Dia

A entrada da mulher no mercado de trabalho provocou mudança no comportamento dos homens em relação aos filhos. Cada vez mais participativos, eles vão a reuniões com professores, festinhas, consultas médicas e outros compromissos relativos à vida das crianças e dos adolescentes. Dependendo da função, do nível de responsabilidade, do local de trabalho ou da carga horária da mulher, é o homem quem, no meio da tarde, precisa sair correndo para buscar a criança que se machucou ou está ardendo em febre na creche. Segundo Vitor Morgensztern, professor na área de pessoas, gestão e relacionamentos do MBA da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) de São Paulo, é necessário desenvolver a coragem e dizer ao chefe o que quer, quebrando o paradigma de que quem cuida dos filhos é a mulher. A convicção de suas escolhas, sem negligenciar as responsabilidades, certamente ajudará a argumentação na negociação.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.