06 de Agosto de 2014
Mais de 400 crianças já morreram no conflito na Faixa de Gaza, diz Unicef

Veículo: 
O Estado do Maranhão

Os bombardeios do Exército de Israel em Gaza já causaram a morte de 408 crianças e deixaram outras 2,5 mil feridas, informou o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) nesta terça-feira (5). O órgão calcula em 370 mil o número de crianças que necessitam urgentemente de ajuda psicológica. O número anterior de crianças mortas, divulgado pelo Unicef na segunda-feira (4), era de 392. As crianças são 31% das mortes entre civis no conflito. Mais de 70% dos 251 meninos e 157 meninas que foram mortos tinham menos de 12 anos - o Unicef considera como crianças todas as pessoas com até 18 anos. "A ofensiva teve um impacto catastrófico e trágico nas crianças. Se levarmos em conta o que estes números representam para a população de Gaza, é como se tivessem morrido 200 mil crianças nos Estados Unidos", afirmou Pernille Ironside, chefe do Unicef em Gaza. Nesta terça, Israel anunciou a retirada de suas tropas da cidade de Gaza para posições defensivas, 15 minutos antes do cessar-fogo de três dias proposto pelo Egito e aceito por israelenses e as facções palestinas, incluindo o Hamas, entrar em vigor.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.