02 de Janeiro de 2012
Maioria dos casos de abuso sexual contra crianças é cometida por parentes

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

O Centro de Referência em Violência Sexual (Cerevs), da 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal (DF), analisou 88 casos e constatou que 79,55% dos abusos sexuais contra crianças foram realizados no ambiente familiar. "Na maioria dos casos o abusador conhece a família e faz parte de sua convivência. Pode ser o pai, padastro e até o avô", explicou a professora de psicologia da Universidade Católica de Brasília (UCB) Lívia Borges, que participou da confecção de uma cartilha de enfrentamento ao abuso sexual de crianças para a Polícia Militar do DF. De acordo com o levantamento, 22,9% dos abusadores são pais, enquanto 33,72% são padrastos. Outros 5,81% não têm vínculo familiar com os abusados.

Brasília - O padre Evangelista Moisés de Figueiredo, 49 anos, foi preso em Brasília (DF), acusado de abusar sexualmente de seis crianças - cinco meninas e um menino. As vítimas têm entre cinco e 14 anos. Ele é pároco da Igreja São Francisco de Assis e era próximo das famílias dos jovens. Os abusos ocorriam há mais de um ano. A denúncia partiu da mãe de cinco crianças, e a sexta vítima, foi uma vizinha da família. Os crimes ocorreram na casa do padre, e na dos jovens, moradores na região de chácaras, perto do Lago Sul. Se condenado, o acusado pode ter pena de oito a 15 anos de prisão por estupro de vulnerável e de um a três anos por porte ilegal de arma.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.