10 de Janeiro de 2012
Mães que trabalham são mais felizes, apontam estudos no Brasil e nos EUA

Veículo: 
Revista Istoé

O receio de não dar atenção suficiente aos filhos, ou de não conseguir corresponder às exigências profissionais, ainda atormenta muitas mães modernas. Duas recentes pesquisas, entretanto, indicam que equilibrar carreira e família pode trazer benefícios tanto para as mulheres quanto para as crianças. Um estudo da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, apontou que mães que trabalham fora são mais felizes e saudáveis do que aquelas que ficam em casa. A conclusão surgiu após pesquisadores acompanharem 1.364 mães durante os dez primeiros anos de vida de seus filhos. No Brasil, uma pesquisa realizada pela psicóloga Cecília Troiano com 500 crianças e jovens – metade deles, filhos de mães que trabalham, e os demais, de mães que não trabalham - indicou que os filhos de profissionais ativas são ligeiramente mais felizes. 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.