07 de Agosto de 2013
Lei que limita meia-entrada gera dúvidas

Veículo: 
Folha de S. Paulo

A lei que limita em 40% as meias-entradas em eventos culturais e esportivos, sancionada anteontem, deixa duas grandes incertezas. A primeira é se os ingressos ficarão mais baratos. A segunda é a forma como essa cota do benefício será fiscalizada. Segundo Flora Gil, da Gegê Produções, os produtores culturais poderão, agora, reduzir os preços dos ingressos. Para o pesquisador da USP Pablo Ortellado, entretanto, "a tendência é que os empresários incorporem o lucro vindo do aumento do número de entradas inteiras, sem repassar ao público". Já Eduardo Saron, do Itaú Cultural, afirma que a mudança vai permitir um melhor planejamento do preço a ser cobrado pelo ingresso. "Os consumidores vão acompanhar de perto a aplicabilidade do percentual pelo Procon e por redes sociais". O Estatuto da Juventude, que entra em vigor daqui a seis meses, define que órgãos públicos serão responsáveis por fiscalizar a concessão do benefício. A nova lei vale para estudantes de qualquer extrato social e também para não-estudantes de baixa renda com idades entre 15 e 29 anos, desde que estejam inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do governo.

Patrocínio
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.