18 de Janeiro de 2012
Justiça libera redações do Enem e Polícia Federal indicia professor pelo vazamento

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

A Polícia Federal (PF) indiciou duas pessoas pelo vazamento de 14 questões da última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizada em outubro de 2011. Agora, ficará a cargo do Ministério Público Federal (MPF) recomendar o indiciamento dos acusados à Justiça. Ainda ontem (17), a Justiça Federal do Ceará determinou o acesso à correção da redação do Enem para todos os candidatos, em resposta a pedido do MPF no Ceará. A Defensoria Pública do Rio de Janeiro fez a mesma requisição. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação da prova, informou que vai recorrer da decisão.

Investigações – Apurações da Polícia apontam um professor de física e um funcionário do Colégio Christus, de Fortaleza (CE), como os responsáveis pelo vazamento das questões, o que leva à acusação de  estelionato. Segundo alunos do colégio, dez dias antes do Enem, o docente distribuiu cadernos de exercícios com as questões. Em depoimento à PF, o professor não revelou quem lhe entregou o material. Já o outro funcionário teve acesso a duas salas de aula em que foram aplicados os pré-testes do Enem. Essa etapa é realizada pelo Inep um ano antes da prova, para calibrar o grau de dificuldade das questões do banco de itens da entidade.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.