19 de Agosto de 2013
Jovens excluídos do mercado de trabalho custam caro

Veículo: 
Estado de Minas

Nos últimos 10 anos, quase 40 milhões de consumidores foram incorporados ao mercado no Brasil e a queda na desigualdade de renda, segundo o Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Ipea), foi responsável por cerca de 60% da expansão da nova classe média. De 2003 a 2012, os brasileiros consumiram como nunca, fortalecendo o mercado interno e assegurando um crescimento de 42,1% no Produto Interno Bruto (PIB) do País, que avançou a uma taxa média de 3,6% ao ano. Nada disso, porém, foi suficiente para incorporar jovens pouco escolarizados ao mercado de trabalho, impedindo que eles se tornassem algozes e vítimas da violência. Somente em Minas, segundo estudo do Ipea, o custo dessa juventude perdida é estimado em R$ 6,4 bilhões ao ano e responde por uma fatia de 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB). No Brasil, a conta é de R$ 79 bilhões.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.