10 de Abril de 2012
Jornal defende autorregulamentação da publicidade infantil

Veículo: 
Folha de S. Paulo
Em editorial, o jornal Folha de S. Paulo afirma que “é consenso que o público infantil é mais vulnerável às investidas publicitárias e deve ser poupado de apelos consumistas”. O texto cita iniciativas para que a propaganda destinada a crianças seja banida e menciona exemplos de limitações legais impostas em países como Estados Unidos e Suécia. “São possibilidades que merecem ser discutidas pelo Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), dentro do princípio de que a melhor alternativa é a autorregulamentação. O conselho deveria tomar a iniciativa de apresentar uma proposta para debate público. A proibição absoluta é uma saída drástica. Fere o direito à informação e confere ao Estado a prerrogativa de substituir os pais na decisão do que pode ser visto por seus filhos”.
Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.