11 de Janeiro de 2012
Haddad adia saída do MEC e diz que Enem pode não ter segunda edição em abril

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

O ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou ontem (10) que deixará o cargo na segunda quinzena deste mês. Pré-candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à prefeitura de São Paulo, ele pretendia sair já na próxima segunda-feira (16), mas disse que adiou a data por alguns dias a pedido da presidente Dilma Rousseff. Haddad evitou confirmar se o seu substituto no Ministério da Educação (MEC) será o ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante. O ministro também enfatizou que haverá continuidade na política educacional. “Não é a mudança de uma equipe ou de um ministro que vai tirar do rumo aquilo que é hoje uma agenda prioritária do Planalto”, completou.

Edição extra do Enem não está confirmada - A aplicação de duas edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano não está mais garantida, segundo Haddad. Apesar de a prova ter sido confirmada desde maio do ano passado, o ministro afirmou que a definição vai depender de avaliação conjunta do MEC, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e das instituições envolvidas no exame. A próxima edição do exame estava marcada para ocorrer nos dias 28 e 29 de abril. A expectativa é de que a decisão final seja divulgada antes de Haddad deixar a pasta.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.