12 de Setembro de 2013
Grávida terá vacina contra a coqueluche na rede pública

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

A decisão de incluir na rede pública a vacina contra a coqueluche para gestantes foi oficializada pelo Ministério da Saúde ontem (11), em portaria no Diário Oficial da União. A pasta quer oferecer a vacina a partir de 2014, em cronograma ainda não fechado. Com a vacina contra difteria, tétanos e coqueluche acelular (dTpa) para gestantes, o governo busca dar imunidade, indiretamente, aos bebês. Dados oficiais indicam que 70% dos casos de coqueluche em 2011 foram em crianças com menos de um ano e 92%, em bebês de até sete meses. Em 2011, o País registrou 55 mortes pela doença - todas entre crianças com menos de seis meses de idade. O esquema vacinal da criança contra a coqueluche começa com uma dose aos dois meses; a segunda é dada aos quatro meses, e a terceira, aos seis. Dois reforços são dados: um aos 15 meses e outro aos quatro anos. Na avaliação do Ministério, crianças com menos de seis meses são as mais vulneráveis à doença, por não terem completado o esquema básico, com as três primeiras doses.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.