21 de Dezembro de 2016
Governo e Fundação Pan-Americana discutem tráfico infantojuvenil

Veículo: 
Portal Brasil

Representantes da Fundação Pan-Americana de Desenvolvimento vieram ao Brasil conhecer as políticas nacionais de enfrentamento ao tráfico de crianças e adolescentes e o Disque 100, serviço para recebimento de denúncias de violação de direitos humanos.

Eles foram recebidos pela diretora de Políticas Temáticas da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Fabiana Gadelha, na última sexta-feira (16).

Participaram da reunião o representante da instituição no Brasil, Paulo Cavalcanti, e o gerente de programas, Chistopher Wooley, além do coordenador do Departamento da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, Fabiano Lima, e a representante do Instituto Aliança, Graça Gadelha.

No encontro, os participantes trocaram informações para a construção de um projeto de unificação de bancos de dados sobre tráfico de crianças e adolescentes no Brasil. Eles também trataram de possíveis parcerias de cooperação internacional entre o governo brasileiro e a instituição em relação a este tema. “A secretaria se coloca à disposição para oferecer apoio institucional para materialização desta importante inciativa”, destacou Fabiana Gadelha.

Tráfico de pessoas no Brasil

Entre janeiro e outubro deste ano, o Disque 100 recebeu 72 denúncias de tráfico de pessoas, um aumento de 7,46% em relação ao mesmo período do ano passado.

O estado com o maior número de registros é São Paulo (20). As denúncias são referentes a casos de tráfico (internacional e interno) para fins de adoção, exploração sexual e remoção de órgãos. A maior parte das vítimas é do sexo feminino e tem entre 0 e 17 anos.

 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.