11 de Janeiro de 2012
Funai nega que criança indígena de oito anos tenha sido queimada por madeireiros

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

A Fundação Nacional do Índio (Funai) afirmou ontem (10) que foi apenas um "boato" a denúncia de que madeireiros teriam ateado fogo em uma criança indígena no Maranhão. A conclusão foi divulgada em um relatório elaborado por uma equipe de servidores que fez uma visita à terra indígena Arariboia, em Arame (MA), local onde teria ocorrido o crime. Segundo a Funai, o indígena guajajara Luís Carlos Tenetehara, da aldeia Patizal, apontado pelo Conselho Indigenista Missionário Funai (Cimi) como o autor da denúncia sobre o suposto corpo da criança, negou a história. O conselho afirma, no entanto, que ele pode ter sido coagido pelos madeireiros a mudar a sua versão. Diante da divergência, o Ministério Público Federal no Maranhão informou que irá reforçar a apuração dos fatos. 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.