20 de Dezembro de 2013
Falta de exame em crianças pode causar cegueira

Veículo: 
Jornal de Beltrão Online

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que no Brasil 33 mil crianças são cegas e 40% das perdas de visão na infância poderiam ser evitadas ou tratadas. De acordo com o médico-oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, o olho se desenvolve até a idade de 6 anos. Por isso, qualquer obstáculo neste período pode causar danos irreparáveis. O problema é que um levantamento feito pelo hospital com 37 mil crianças mostra que 70% das crianças com idade entre 7 e 10 anos nunca foram ao oftalmologista. O médico afirma que uma das principais causas da cegueira infantil é a falta de diagnóstico de doenças sistêmicas contraídas pela mãe durante a gravidez. Outras são o estrabismo e grande diferença de grau entre os olhos conhecida como anisometropia. Ele ressalta que contrair na gestação rubéola, sífilis ou toxoplasmose pode desencadear no bebê doenças oculares congênitas. As principais são: catarata, glaucoma, retinoblastoma (tumor na retina). Vacinas e orientação às gestantes sobre a descontaminação de alimentos ainda são as melhores formas de prevenir.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.